bêbe & cia decor

Hipsterismos: quarto do Benjamin 

Considerando que só fui ter o meu quarto quando eu tinha uns 13 anos, o benji não demorou tanto pra ter o cantinho dele aos 3 meses..

O quarto que ia ser dele estava com um papel de parede muito velho e todo manchado. Eu e o Alexander botamos a mão na massa e arrancamos tudo, lavamos as paredes, pintamos e escolhemos o papel. Levando em conta que toda vez eu tinha que parar a obra para atender às necessidades da chefia, entenda-se: Benjamin.

Foram umas duas semanas até que as paredes estivessem nos trinques. Foi trabalho intenso a nível de navio de cruzeiro em época de carnaval hehe

E com vocês o quarto da quiança:

E daí quando terminamos tudo, o quarto dele ficou parecendo um oásis na casa. Ficou lendjo demais!

Acredite ou não, mas o berço do Jocks era do Alexander. E ele tá perfeito, no estrado tem até registrado a mão quantos kilos e o dia que o Alex nasceu.

Esse pôster fofis o Alex que me deu uma vez, quando eu era apaixonada pela Suécia (tem louco pra tudo nessa vida..) Bom, tirando o berço, o restante dos  móveis a gente comprou de segunda mão.

 

Esse guarda roupas foi um trampo para buscá-lo! Tivemos que botar no teto do nosso carro.

 

 

Essa prateleira é o que eles chamam aqui de “stringhylla” (string de Nils Strinning, que foi o cara quem fez) e é um clássico do design escandinavo. Ela estava lá jogadora no depósito da minha sogra. Eu daí resolvi trazê-las de volta a vida 😉 E pra se ver como a Suécia é uma roça mesmo, esse tal Strinning foi o avô de um amigo do Alexander na escola.

Eu fiquei tão mas tão feliz quando pude achar esse papel de parede. Já tinha visto alguma vez, em algum canto  no buraco negro da internet. Ai descobri que o cara que fez também é sueco. Pra quem quiser saber o nome é Mr Perswall. Eu pedi pela internet e chegou dentro de uma semana. Eles fazem sob medida. Tem vários modelos. E é bem fácil de aplicar, só a última parte que tivemos que cortá-la porque veio maior. Eu queria alguma coisa que não fosse tão bebê, que durasse até o benjocs crescer um pouco e começar a trazer as gatinhas pro quarto dele.. ;p (mas acho que o papel de parede não sobrevive até lá, vai ter aquela fase em que ele vai brincar de ser Picasso pelas paredes da casa..)

O papel é super alegre e fofo. Seria legal de usar pins e colocar fotinhas do benji pelos lugares que ele for passando (e principalmente marcar aonde fica Itapetininga no mapa! hehe) . O teto pintamos de branco e as outras paredes num azulzinho calcinha, tudo pra dar um up, considerando que passamos a maior parte do ano na escuridão aqui.

A “vasta” coleção de livrinhos do benji já é em português, inglês, sueco e polonês. Mas ele ainda continua se comunicando através da língua universal dos bebês: o choro.

Nós mal terminamos de montar tudo e já vamos ter que trocar várias coisas. Quarto de criança é o cômodo que mais passa por mudanças na casa. O Benjamin já tá quase escalando o berço, ele não pára mais no trocador.. Agora o próximo passo é organizar o quarto bem acessível ao dono dele, o bebê. A gente sempre projeta as coisas para os adultos.. E eu nem tinha me ligado disso. To doida pra fazer o método montessoriano. Botar o colchão no chão, espalhar uns brinquedos ali, deixar tudo ao alcance do mãozinha Addams ?

 

Bom, espero que tenham gostado! <3

You Might Also Like...

2 Comments

  • Reply
    michellemouradesousa
    junho 8, 2015 at 6:38 pm

    Esse é o quarto de criança mais incrível que eu já vi!

    • Reply
      Bruna Piloto
      junho 8, 2015 at 7:05 pm

      Obrigada, michelle! 😉
      Tudo foi feito com muito carinho!

    Deixe uma resposta