Browsing Tag:

mentoplastia

devaneios

hey, fazedores de bullying do colegial: operay!

Olárr, pessoas!

Há oito dias atrás eu entrei na faca.

Desde que eu me conheço por gente sabia que esse dia iria chegar.. foi bem difícil o caminho mas finalmente aconteceu! Embora todo mundo da minha família fosse contra e muita gente falasse que eu não precisasse..

O problema era (felicidade é pouco dizer “era” e não “é” ) ser dentucinha e ter um queixo de pau, como diz a minha avó. Esteticamente falando, isso não me incomodava tanto mas a minha mordida era toda zoada. O dente de cima tinha uma distância de 2 dedos com o de baixo! Uma coisa gigante porque quem tem uma mordida normal a distancia é nula. Sem contar que eu nunca consegui fechar a boca direito. Aí a minha saída era sorrir 🙂 porque já que ia ter que ficar com a boca aberta, né.. Mas assim, volta e meia eu tinha dores de cabeça por conta da mordida toda errada e pelo cansaço dos músculos do meu rosto também. Sem contar que eu respirava pela boca. Enfim, foram quase 20 anos de dentucismo.
O drama foi longo. No Brasil eu tentei sem sucesso que o meu seguro de saúde na época, o Bradesco Saude, cobrisse a minha cirurgia. Foi uma baita perda de tempo e frustração. Até tinha dado entrada na ANS – agência nacional da saúde e dai que acabei me mudando aqui para a Suécia e tentei a sorte aqui para a cirurgia. Eu fiquei tão feliz quando soube que o governo cobriria toda a minha cirurgia! E também não precisei pagar pelo aparelho odontológico, somente pela manutenção – que não pode exceder a quantia superior a 1100 coroas anuais, depois disso nós recebemos  o que eles chamam de “frikort”. O frikort é um cartão coringa porque você com ele não precisará mais pagar por nenhuma consulta dentro dos próximos 12 meses. É muito incrível isso. É curioso que para usar o sistema de saúde publico sueco nós pagamos um valor simbólico pela consulta, que gira em torno de 200 a 350 coroas. Mas depois de ter atingido esse valor máximo de 1100 coroas tudo passa a ser de graça de fato!

Tudo andou muito rápido para a minha cirurgia aqui. Mais rápido do que eu esperava! Eu fui em um dentista comum para pedir uma “remiss” (referência) para encaminhamento cirúrgico. E dai depois disso já encontrei com o dentista que faria o meu tratamento odontológico visando já para a cirurgia. E isso começou no final de maio do ano passado, e agora dia 1 de março eu operei!

Fiz a cirurgia no mesmo hospital em que o Benji nasceu, o Karolinska. Estava quase me mudando para lá porque antes disso quase todos os dias tinha que dar um pulo lá para checarem algo em mim. Uma semana antes fiz ressonância magnética em uma máquina que parecia um donuts azul gigante. Dá um certo desespero ficar parada dentro daquele troço, e a gente ainda nem pode se mexer ou engolir. Tem que ficar com a língua no céu da boca o tempo todo. Eles queriam saber aonde estavam localizados os meus nervos do maxilar para saber qual tipo de cirurgia eles fariam.

E daí que eles abriram o meu maxilar de ponta a ponta! O corte começa atrás do último dente inferior direito e vai até o último da esquerda! Ontem consegui tirar um raio x para ver o que tenho na cara depois da cirurgia. Em cada lado colocaram uma placa de titânio de aproximadamente 4 cm (o que é grande pra caramba) em cada lado do meu maxilar, e eles também diminuíram o meu queixo e fizeram a ligação do osso mentoniano (tô craque já nas nomeações!) com quatro parafusos de titânio. O titânio é um metal incrível porque ele não é magnético (não vou apitar quando passar pelo detector de metais em aeroportos..) e nem corrosivo, e é geralmente bem aceito pelo corpo humano.

A cirurgia em si a gente não sente nada, thanks god! mas o pós operatório é hell. Eu fui internada no mesmo dia da cirurgia, o que foi bem ruim porque tive que ficar sem comer e beber desde a noite anterior. Aí antes de ir para o hospital me pediram para que eu tomasse dois banhos em casa com um sabonete e shampoo anti bactericida. Entrei no hospital as 7:30 e a cirurgia saiu ao meio dia. A operação demorou 5 horas! Fiquei com a boca lá  arregaçada por todo esse tempo. Fiz dois xixizinhos antes da cirurgia para evitar de ganhar um catéter dentro de mim! Não tem como não ficar uma pilha de nervo. Dá um medinho de nunca mais acordar mesmo. E você tá lá em um ambiente completamente estranho, com pessoas pegando em você, longe de todo mundo. Aí o sorinho na veia começou. Espalharam adesivos pelo meu corpo com cabinhos. Respondi ao 2938892 questionário e fomos para a sala de cirurgia. Tinham umas 7 pessoinhas lá, andando para todos os lados. Aeee o bife chegou! Uma das cirurgiãs, que nunca vi na vida, foi simpática e me disse para pensar em alguma coisa muito boa, uma coisa que eu queria sonhar durante a cirurgia, que era para eu ter aquilo em mente durante o tempo todo não importasse o que acontecesse. Obviamente, que eu comecei a chorar, né, pô. Aí nisso, você já está com uma mascara de oxigênio na tua cara, aquela holofote  nos teus olhos.. e daí vai ficando tudo calminho, gostosinho e PRETO.

Acordei deitada em uma maca dentro de uma salinha cheia de computadores e algumas pessoas. Eu estava igual a um cachorro no deserto de sede e fome! Aí uma das pessoas que eu pedi água falou para eu ter cuidado para não beber muita água porque eu tinha recebido muito soro na veia e a minha bexiga poderia meio que.. explodir, seria a palavra?! Aí dei uma vomitadinha básica de sangue. Isso tudo com a cara toda enfaixada, babando, tentando fazer que me entendessem falando desse jeito em sueco. A cara a gente não sente nada, já a garganta… Eu chorei três dias de dor só por engolir a saliva. Tudo incha muito. Absurdamente muito mesmo. Você super se sente como se fosse um integrante da família do Fofão. Mas eu fiquei tão feliz por meu nariz não estar congestionado. Muita gente diz que fica com as vias nasais super congestionadas por uns 10 dias por conta da sonda. Mais um sofrimento extra que escapei. meu nariz está levemente ralado, dá para ver que passou um monstro por ali. Bom, ainda bem que, miraculosamente, escapei dessa. E pelo contrário, acho que nunca respirei tão bem na minha vida!

Bom, resumindo a ópera, não vou poder comer nada sólido bom um bom tempo. Só suquinho e sopinha na canequinha. O meu maxilar não se mexe, tô me sentindo igual ao  homem de lata do mágico de Oz, faltando um óleozin nas articulações. Eu não sinto o lábio inferior e muito menos o meu queixo. Vai demorar um tempo para que eu comece a sentir novamente. Já sei que vou perder em torno de 30% da sensibilidade do queixo. Enquanto isso eu  tenho que comer usando a língua. É bem estranho. E nada de tentar comer coisas com pedaços porque além de não conseguir mastigar nada, para tudo dentro da boca nos cantos e é horrível para conseguir limpar sem sofrer. Eu tenho que escovar os dentes usando uma escova de bebê igual ao do Benji e uso uma garrafa de água para dar um jato no final da boca em lugares eu chamo de buraco negro porque não consigo alcançar com a escova.

Fiquei na morfina na veia por três dias. Esses três primeiros dias em que fiquei no hospital, foram um in-fer-no. As coisas básicas vitais eram bem difíceis de serem feitas. Agora eu voltei a dormir deitada mas até então era só sentada e ainda não consigo mexer muito o meu pescoço. Assim, to bem gata. Mas o que mais tem incomodado mesmo são as dores no pescoço e de garganta. É uma lutinha. E todos os remédios que eu tenho que tomar são em pílulas monstras que eu quebro no meio e mesmo assim as vezes eles param na garganta. Repito o processo 3 vezes ao dia. Eu tenho um roxo amarelado que começa no pescoço e desce até o meu peitoral. E a babação.. estou parecendo um bulldog. É sério.

Mas o que anima é que todo dia que acordo sinto uma melhora. O inchaço diminui, a abertura da boca aumenta um tiquinho, a pele do meu lábio começa a ficar um pouco melhor e assim vai. E acho que essa cirurgia foi tão mágica que até as minhas olheiras de Gretchen deram uma melhorada! É preciso de muita paciência de Buda porque para comer é bem incomodo, e todas as comidas duras são extremamente atrativas para a gente que tudo começa a ter até um que de pornô haha! Eu tenho sonhos eróticos com macarrons de pistache, por exemplo. E eu não consigo pronunciar as letras p e b. E eu tenho que repetir umas três vezes o que eu quero falar para me entenderem. Mas não preciso mais escrever na lousinha do Benji. Um espirro saiu como se fosse uma tosse. O bocejo só sai no pensamento. To quase me sentindo uma criança. Agora já to conseguindo comer uns purezinhos. Tudo com colher super pequena de plástico senão não dá. A vontade de sair arrancando todo esse aparelho da boca e que o tempo passe logo para eu poder comer um pedaço de aipo bem crocante é grande! Mas enquanto isso haja tempo, bepantol e paciência!

Beijos só se for na testa!