Suécia

O que fazer em Kiruna – visitando a Lapônia sueca

493 Views

Kiruna é a cidade mais ao norte da Suécia e faz parte da Lapônia sueca. Pra quem não sabe, a Lapônia fica no norte da Escandinávia e estende-se pelos países: Suécia, Noruega, Finlândia e Rússia. E hoje, darei dicas aqui neste post sobre o que fazer em Kiruna 🙂

Antes da pandemia começar, em janeiro realizei meu sonho de princesa de coração de gelo e peguei um trem noturno de 18 horas até Kiruna. Apesar de Kiruna ser uma cidade pequena e estar localizada praticamente no meio do nada (mais precisamente, a 200km acima do círculo polar), lá é um destino bem popular para quem quer ver a aurora boreal e ter uma aventurinha no ártico.

Ice Hotel em Kiruna, Suécia - o que fazer em Kiruna

Salão de entrada do Ice Hotel

Visitar o iglu mais caro do mundo: o Ice Hotel em Jukkasjärvi

O Ice Hotel é construído inteirinho com blocos de gelo que são retirados do rio que fica logo atrás dele, o Torne. Todos os anos ele derrete e artistas do mundo todo se reúnem para esculpirem gelo e criarem as artes mais surreais para os quartos do hotel. Uma diária em um dos quartos frios, onde a  temperatura é de -7ºC, durante a alta temporada, sai por volta de 7200-1000kr (~€720-1000).

Lustres, copos, poltronas, degraus, tudo feito de gelo. Só os colchões que são normais e para dormir, os hóspedes usam um saco térmico. (Dá uma olhadinha nesse POST AQUI se você quiser saber mais sobre o hotel de gelo).

Todos os dias têm visitas guiadas pelo hotel para não hóspedes. Acho que vale muito a pena porque é possível visitar os quartos que não estão ocupados.

Uma curiosidade: somente as suítes de luxo tem banheiro no quarto, os outros usam um banheiro coletivo. Achei isso bem estranho por n motivos. Eu, Maria mijona que sou, pensaria duas vezes antes de levantar e encarar aquela friaca até chegar ao banheiro fora do quarto.

O hotel fica a 18 km de Kiruna, em Jukkasjärvi. Tem um ônibus saindo de Kiruna que vai direto pra lá e que te deixa bem em frente do hotel. A viagem até lá leva em torno de 25 minutos. Vale muito a pena.

Tabela de horários de ônibus para o Ice Hotel

Valor do passeio (janeiro 2020): 325 coroas suecas.

Ver renas de pertinho e perguntar se o papai Noel vai bem

O que fazer em Kiruna - ver renas na lapônia

A 2 km do Ice Hotel, fica o Nutti Sami, uma vilinha com o intuito de promover a cultura dos povos nômades da Lapônia: os sami. Você pode escolher fazer uma visita guiada para aprender mais sobre a cultura deles. Infelizmente, cheguei muito tarde e não consegui pegar o tour porém fiquei, literalmente, cara a cara com as renas. Juro que fiquei um pouco apavorada no começo porque quando eu cheguei, eles já estavam quase fechando (faltava só uma hora), eram umas 3 da tarde e já estava super escuro, e daí que resolvi ir lá na parte onde as renas estavam.

Quando cheguei lá, vi que estava sozinha e pensei “ok, beleza. vou tentar”, e entrei no cercado onde estavam as renas. Eu fiquei boba de felicidade mas não demorou para eu começar a gritar de medo igual uma doida porque começou a vir um bando delas pra cima de mim (eu tinha comprado um saquinho com comida para elas, aí já viu, né). Aí larguei tudo no chão: o saquinho, minha câmera, o tripé. Tudo.

Fiquei um momento tentando me auto acalmar entre dois cercados, ai uma rena chegou bem pertinho de mim (dava um pouco de medo porque o chifre delas é beeem grande). Aí veio uma luz e eu do nada comecei a bater um papo com a rena, já que meus gritos não adiantaram nada pois ninguém veio ver o que estava acontecendo e as renas não pararam de me seguir. Aí fui conversando com a rena que tinha me seguido o tempo todo e contei porque estava ali, olhando bem nos olhinhos dela. E assim fui me acalmando e voltei para dentro do cercado. Ela ainda continuou me seguindo mas eu não liguei e percebi que eram inofensivas.

Nesse vilarejo tem um pequeno restaurante e uma lojinha de lembrancinhas. O lugar era bem aconchegante e eles serviam comidas típicas sami, inclusive carne de rena. Eu pedi uma sopa de cogumelos e foi perfeita.

Ps. O mesmo ônibus que vai ao Ice Hotel também passa pelo Nutti Sami.

Passear de trenó na neve com huskies siberianos

o que fazer em kiruna - passeio de trenó com huskies na neve

Com certeza, essa experiência foi uma das mais mágicas da minha vida. Eu me senti como se fosse uma esquimózinha dirigindo o meu próprio trenó.

Tem várias agências que oferecem um tour mais ou menos parecido, a maioria leva quatro pessoas em cada trenó e o passeio geralmente costuma levar em média três horas. Apesar de ser bem mais caro do que os outros, resolvi fazer o meu passeio com o Kiruna Husky por conta de além de ele levar umas seis horas você pode dirigir o seu próprio trenó ❤️

Antes de fazer esse passeio, pesquisei bastante sobre se seria ou não bom para os cachorros. E sim, é tranquilo, eles precisam se exercitar, e como são muitos que puxam o trenó, não é problema,

Uma mocinha veio nos buscar de van no nosso hotel. Assim que chegamos no lugar, fomos introduzidos aos “nossos catioros”, quem iria nos puxar. Recemos instruções de como as coleiras deveriam estar enquanto em movimento, como freiar (essa era divertida) e o que fazer caso você caia e os cachorros saiam correndo disparados (e sim, eles não vão parar só porque você caiu haha)

 

Experiência para a vida

Eu sabia que ia ser frio pacas, então além de emprestar um macacão deles, também estava com o meu casaco mais quente de inverno e camadas, duas luvas, toca and balaclava (aquela coisa que cobre a sua cara toda e te deixa com cara de assaltante 🤷🏻‍♀️).

Só sei que os cachorros saem igual um foguete puxando o trenó e vão tão rápido que podem chegar até 30km/h.

Andamos por cima de um lago congelado – achando fantástico e cagando de medo ao mesmo tempo; vimos renas, fiz um pit stop para um xixi (não recomendo essa experiência de ter que tirar todas aquelas trezentas roupas e ficar de bunda de fora na neve. E para ajudar os cachorros ficaram loucos porque viram uma rena e queriam sair correndo atrás dela bem na hora que eu estava lá agachadinha) e também rolou a  cereja do bolo: levei um baita tombo numa curva porque os cachorros estavam indo rápido demais e eu não consegui controlar.

Foi igual desenho, cai de cara num monte de neve. Celular voou para um lado, meus óculos para outro e os cachorros? Óbvio que saíram correndo e me largaram para trás e eu tive que sair correndo gritando atrás deles até conseguir pegar o trenó de novo.

Que experiência incrível.  Só sei que dei muita sorte nesse dia porque fez sol e o cel ficou todo rosado. Depois almoçamos dentro de uma cabana em volta de uma lareira. Achei bem bacana o fato de eles só servirem coisas vegetarianas no almoço.

Site do Kiruna Husky.

Valor do passeio: 1700 coroas suecas.

Vistar o interior da maior mina de ferro subterrânea do mundo: a LKBA

o que fazer em kiruna - LKBA visitar a maior mina de ferro do mundo

Não deveríamos subestimar Kiruna pelo fato de ela ser uma cidade pequena. Pois, embaixo de sua superfície, existe a maior mina de ferro do mundo: a LKBA. Vale mencionar que, a economia local gira em torno disso e muitas pessoas se mudaram para Kiruna porque conseguiram um emprego nela (e olha que eles pagam muito bem e oferecem muitos benefícios).

Kiruna está passando por um dos maiores projetos arquitetônicos da atualidade: a cidade inteira está mudando de lugar para não ser engolida pela mina. Os moradores da cidade já estão acostumados a ouvir explosões durante a noite vindas de dentro da mina.

O passeio dura em média 2,5h e o trajeto até a mina, 30 minutos ida e volta. É legal visitar a mina se você tiver com tempo e achar que pode ser interessante. Eu gostei mas não achei tipo uau mas foi interessante.

Não são todos os dias que acontecem tours na LKBA. Então, planeje a sua visita e cheque com antecedência quais dias ela está aberta para visitação.

Preço 380 coroas suecas, inclui transfer, fika e guia.

LKBA Visitor Centre site 

Caçar a aurora boreal

Essa não poderia faltar, eu brinco que que acabei criando um secto, porque fui para Kiruna sozinha e fui fazendo amizade com pessoas que também estavam a procura da aurora no meio da noite pela rua. Todas as noites, saíamos a procura do melhor lugar para esperar a bonita aparecer. O ideal é que o céu esteja limpo, sem nuvens, que seja um lugar afastado das luzes da cidade e aberto para conseguir ver o céu direito.

Vou preparar um post mais detalhado sobre como caçar auroras, mas já posso dizer de antemão: se rolar, rolou senão rolar tudo bem. Por isso é legal poder planejar outras coisas para fazer durante a viagem e não focar só na aurora. É muito incerto quando pode acontecer, as vezes aparece na previsão que as chances estão altas mas aí o céu acaba ficando coberto de nuvens e a esperança vai por água abaixo.

O que fazer em kiruna - aurora boreal na lapônia sueca

 

Onde fiquei

Spis, um mix de hotel com hostel bem localizado, aconchegante, limpinho e com um café da manhã ótimo (com opções de leites vegetais e pães frescos, do jeitinho que eu goxto).  Fiquei num quarto privado para duas pessoas com banheiro e 3 diárias saíram por 2080kr. Eles também tem um restaurante com uma variedade enorme de cervejinhas diferentosas e até  tem uma sauninha onde você pode ir relaxar depois dos passeios.

O que fazer em Kiruna ; hotel

O café da manhã do hotel

Conclusão

Enfim, antes de ir pra lá, tem algumas coisas que devem ser levadas em consideração. Se a sua ideia é tentar ver a aurora boreal, a época ideal é entre os meses de outubro a março, ou seja, durante o inverno. E durante o inverno, a temperatura média de -30º C, então é bom saber se vestir bem para não virar um picolé. Isso é bem sério porque a maioria das atividades são feitas ao ar livre. Meias de algodão nem pensar.

Com certeza, se você for para Kiruna não deixe de incluir uma esticadinha ao parque nacional de Abisko que é maravilhoso e só fica a 60 km de distância. O trem até lá leva aproximadamente uma hora e meia. Infelizmente, não estava nos meus planos ir para lá dessa vez mas quem sabe rola na próxima!

Sobre o que levar

Além de roupas térmicas, é bom ter uma  lanterna, de preferência aquelas que se usa na testa porque a mão pode congelar no frio. Uma garrafinha térmica com chá ou chocolate quente para se esquentar quando estiver no meio do nada, caçando aurora por exemplo, também é uma boa.

Com certeza opte por levar uma mochila grande ao invés de mala de rodinha. É praticamente impossível arrastar mala de rodinhas na neve, a não ser que você planeje fazer todo o percurso de taxi.

E você, gostou do post? Tem vontade de ir para lá ou já foi? Caso você já tenha ido, comenta aqui o que você mais gostou de lá!

Obrigada e até mais!

Trem SJ 

Cias aéreas: SAS e Norwegian

Você também pode gostar de:

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: